30 junho 2013

Lombinho de porco com batatas-doces


Não sou de postar no facebook o meu dia-a-dia. Ainda não aprendi a dizer bom-dia FB nem boa-noite FB, tô com soninho, vou dormir.

Hoje vou abrir uma exceção. Tomei uma dose de Seleta com estômago cheio de apetite. Isso fez a diferença.

Moro sozinho. Não tenho assalariada que me faça as vontades nem lave minhas roupas ou passe um pano no chão. Opção minha. Se bem que às vezes seria tããããão bom! Nem sempre há sobras de restaurantes na geladeira ou mesmo paladar para repetir miojo ou lasanha congelada. Acho absurdo apelar para as caixinhas chinesas ou entregadores de pizza na hora do almoço. Por isso uma vez ou outra eu sou obrigado a pilotar o fogão. Hoje foi o dia. Gosto de comer bem.

Escrevi enquanto o forno assava.

Entrei na cozinha às 11h45 para elaborar o menu. Olha aqui, olha acolá.

Coloquei um lombinho de porco do freezer para descongelar no micro-ondas. Enchi uma panela para ferver água. Descasquei quatro batatas doces e cortei em rodelas para ferver na água. Espremi uma laranja sobre o lombinho descongelado e salguei. Liguei o forno no máximo. Enquanto cozinhava a batatas e a carne tomava banho no suco de laranja aproveitei para descascar duas cebolas e o equivalente a um polegar de gengibre. Piquei as cebolas e o gengibre no processador até que ficassem como uma pasta densa.

As batatas demoram um pouquinho para cozinhar, mas não deixe esfarelar. E aí o que fazer enquanto não cozinham? É hora de abrir o apetite com um aperitivo. Se fosse de noite eu optaria por meio cauboy, como era dia optei por uma dose de Seleta. A louça implorava para ser lavada. Aleguei que eu estava ocupado tomando uma. Ela argumentou que se eu não fizesse agora teria de fazê-lo depois do almoço, naquele momento em que bate o sono dos satisfeitos. Esvaziei a bancada da louça suja e enchi o secador com louça limpa. Espetei uma batata com um garfo e julguei que estava no jeito, nem dura nem desmanchando.

Peguei o meu maior pirex – aquele de fazer a lasanha familiar – e molhei o fundo com azeite.

Derramei as batatas-doces numa giga peneira para escorrer toda a água. Fiz um leito de batatas sobre o azeite. Pousei o lombinho sobre as batatas e derramei o suco de laranja sobre ele. Com uma colher revesti a carne de cebola picada, era muita cebola. Então usei o restante para espalhar sobre as batatas-doces.

São 12h30 e coloquei a vasilha no forno. Liguei o marcador de tempo para 25 minutos. Meia hora deveria ser o suficiente, mas gosto de dar uma conferida antes da hora.

Me servi de mais meia dose de Seleta e vim para o micro escrever a receita.

Não é por nada não, mas ficou muito bom. Farei para o próximo jantar, por isso anotei a minha aventura culinária.

6 comentários:

Angela Ottoni Delgado disse...

Mas não é que sua aventura culinária parece bem apetitosa?
Você ainda vai ser um grande "chef"!

Anderson H disse...

Quando for um grande chef, não se esqueça dos colegas.

Klotz disse...

Tragam uma garrafa de vinho e, por favor, sejam bem-vindos à minha mesa.

Oswaldo Pullen disse...

Huuumm, lombinho com batata doce... Faz o meu gosto!

Klotz disse...

Bora se servir, Oswaldo?

Angela Ottoni Delgado disse...

Ei, já estou cansada desse Lombinho aí, há tanto tempo e, ainda por cima, fora da geladeira...

 
Search Engine Optimisation
Search Engine Optimisation